Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Jovem de 13 anos mata vizinha de 14 a facadas em Goiânia

Após o ato, estudante foi à escola e confessou o crime ao coordenador

Marília Assunção, Especial para O Estado

24 Agosto 2017 | 13h08

GOIÂNIA - Um adolescente de 13 anos é suspeito de matar uma vizinha de 14 a facadas na quarta-feira,23, no Residencial Pedra Branca, no Jardim América, em Goiânia. 

A vítima, identificada como Tamires Paula, era vizinha de prédio e também estudava na mesma escola do adolescente, mas não há indícios confirmados de que os dois tinham contato. O jovem será apresentado ao Juizado da Infância e Juventude na tarde desta quinta-feira, 24.

Acompanhado do pai, o adolescente foi ouvido nesta quarta-feira, mas por orientação de um advogado não respondeu às perguntas, informou o delegado titular da Delegacia de Atos Infracionais de Goiânia (Depai), Luiz Gonzaga Júnior. 

"Ele parece muito frio. Premeditou, foi bastante violento com a vítima e já planejava matar outras duas meninas da mesma escola", relatou o delegado.

O adolescente estaria vigiando a saída de Tamires no corredor do 5º andar, onde ele a garota moravam. A estudante, que residia no edifício havia três anos, teria saído para pegar o elevador quando foi puxada bruscamente pelo vizinho em direção às escadas da saída de incêndio. 

"Ele bateu a cabeça dela fortemente contra as paredes para garantir a morte e esfaqueou ela com tanta violência que a faca entortou", explicou Júnior. A menina teria sido esfaqueada no mínimo sete vezes.

Após matar a vizinha, o estudante foi para o Colégio onde ambos estudavam e procurou o coordenador do turno vespertino, Cézar Sabino, a quem contou tudo. Nervoso, ele ainda entregou ao coordenador a faca suja de sangue, enrolada em um pano, e contou que tinha matado uma vizinha, sugerindo que agissem rápido para chamar uma ambulância. Servidores da escola correram para o edifício, mas Tamires já tinha sido encontrada morta.

A tragédia comoveu os moradores do prédio e os alunos da escola que ficou fechada nesta quinta-feira, em luto pela morte da estudante.  O corpo de Tamires está sendo velado na cidade de Pires do Rio, no sul de Goiás. 

Mais conteúdo sobre:
Crime

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.