Jovem é baleado ao sair de banco nos Jardins; bandidos fugiram com R$ 2 mil

Um administrador, de 30 anos, foi baleado quando saía de uma uma agência bancária, nos Jardins, zona sul da capital paulista. De acordo com testemunhas, ele foi assaltado e reagiu. A bala acertou uma das pernas das vítima, que foi medicada e liberada. Os criminosos fugiram levando R$ 2 mil.

José Dacauaziliquá, O Estadao de S.Paulo

10 de setembro de 2009 | 00h00

A polícia investiga a possibilidade de que os mesmos bandidos tenham cometido outra "saidinha de banco" - como é conhecida essa modalidade de crime -, na mesma região, minutos antes de roubar o administrador. Da outra vítima, os assaltantes teriam conseguido cerca de R$ 40 mil. Nos dois casos, há dificuldade na investigação, uma vez que a vítima se recusou a registrar boletim de ocorrência.

Segundo a polícia, o administrador sacou o dinheiro num banco da Rua Augusta. Em seguida foi almoçar num restaurante da Rua Padre João Manuel, próxima da Avenida Paulista. O crime aconteceu às 14h10, quando dois homens em duas motocicleta se aproximaram da vítima.

Um dos bandidos veio por trás do administrador e puxou seu terno. A vítima ficou assustada e tentou reagir. O mesmo criminoso, que estava armado, atirou contra a vítima.

A bala transfixou a perna do administrador e se alojou na da esquerda. Mesmo com a vítima caída no chão, os dois criminosos arrancaram o pacote com o o dinheiro. A dupla fugiu. A vítima foi levada por uma equipe da 1ª Companhia do 7º Batalhão ao Pronto-Socorro do Hospital da Clínicas. A Polícia Militar recomenda que, em caso de assalto, a vítima não reaja. O administrador não compareceu à delegacia. O caso foi registrado pela delegada Graice Kfouri no 78º DP (Jardins).

Em abril, o Estado já havia mostrado que as "saidinhas" aumentaram na região da Paulista. Após assaltar clientes de bancos, os bandidos entravam nas estações de metrô e misturavam-se à multidão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.