Jovem estuprada e baleada no PR será ouvida pela polícia

No entanto, médicos precisam liberar a paciente para o depoimento; ela continua internada na UTI do hospital

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

06 Fevereiro 2009 | 13h29

A polícia do Paraná aguarda a liberação dos médicos do Hospital Vita Curitiba para ouvir a jovem M.P.L, de 23 anos, internada no Hospital desde o último domingo, 1º. Ela foi baleada e estuprada em Matinhos, no litoral do Paraná, e foi encontrada no domingo. O crime ocorreu no sábado, 31, quando M. e seu namorado, de 22 anos, faziam uma trilha no Morro do Boi, em Caiobá. Ao tentar protegê-la do estupro, o namorado foi baleado e morreu no local.   Veja também: DNA vai ajudar na busca a homem que baleou e estuprou jovem Homem que baleou casal não disse que era guia turístico     A polícia espera obter durante o depoimento informações sobre como teria ocorrido o ataque e dados para produzir o retrato falado do criminoso, o que poderá auxiliar em muito as investigações, que seguem em sigilo de Justiça.   Ainda não há previsão para a jovem receber alta e seu quadro de saúde é considerado estável, segundo informações da assessoria de imprensa do hospital. Na tarde desta sexta-feira, 6, os médicos vão dar novas informações sobre o estado de saúde da paciente.   Na quarta-feira, 4, quando foi divulgado o último boletim médico, ela era mantida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Os aparelhos para auxiliar a respiração foram desligados por algumas horas, mas ela ainda sentiu deficiência para respirar. Após o desligamento definitivo dos aparelhos, os médicos poderão submetê-la a uma avaliação neurológica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.