Jovem já teria assaltado casa onde matou 1 em S. Sebastião

O adolescente de 17 anos acusado de ter matado Ed Carlos Amaral, de 39 anos, anteontem, em São Sebastião, litoral norte, já teria assaltado há nove meses a casa onde houve o crime, segundo familiares da vítima. Ele teria levado dinheiro, celulares e documentos da dona da residência, Josiane Santos, de 34, do marido dela e de outro casal. No domingo, além de ter acertado um tiro na cabeça de Amaral, o jovem feriu Josiane e sua filha de cinco anos, que passam bem. O assaltante teria disparado ao tropeçar num colchão e perder o controle da arma.Parentes de Amaral não se conformavam com o fato de o jovem ter voltado à casa. "Não há justiça neste País", afirmou a irmã Eliana Cizino, de 37 anos. Os órgãos de Amaral serão doados. Uma equipe de transplante do Hospital São Paulo foi ontem ao Hospital Edmundo Vasconcelos, onde ele estava internado, para retirar o corpo. O enterro deve ser hoje.Ao contrário do que informara a prefeitura de São Sebastião, Amaral não era diretor do Bradesco, mas técnico em informática de uma prestadora de serviços do banco. Casado, vivia em Osasco, na Grande São Paulo, e tinha dois filhos, um de 17 e outra de 11.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.