Jovem não reconhece vigia que confessou crime

A estudante M.P.L., de 23 anos, ferida com tiros na coluna e na perna em 31 de janeiro, no Morro do Boi, em Matinhos, litoral do Paraná, repetiu ontem que o auxiliar de serviços gerais Juarez Ferreira Pinto, de 42 anos, foi o autor dos disparos que também mataram seu namorado, Osíris Del Corso, de 22 anos. Ela não acredita na declaração do vigia Paulo Delci Unfried, de 32 anos, que confessou o crime. Com Unfried, a polícia encontrou o revólver 38 de onde os tiros partiram, segundo o delegado Luiz Cartaxo de Moura. "Quem atirou foi o Juarez", afirmou M.. A jovem disse ter estranhado quando a polícia contou que ela teria de fazer novo reconhecimento em uma fotografia de Unfried. "Não parece com o cara que fez isso comigo, tem muitas diferenças nos olhos, no rosto e no cabelo. Não sei o que está acontecendo para ele assumir a culpa. A polícia precisa descobrir." O professor de psicologia forense Rodrigo Soares Santos, contratado pela defesa de Juarez, disse que a jovem está influenciada por "falsa memória".

Evandro Fadel, O Estadao de S.Paulo

02 Julho 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.