Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Jovem de Taubaté que teve o rosto tatuado à força por ex-namorado inicia remoção da tatuagem

Processo de retirada das tatuagens exige diversas sessões e leva meses para ser concluído

Isabela Moya, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2022 | 13h10

A jovem de Taubaté que foi tatuada à força pelo ex-namorado deu início ao processo de remoção das tatuagens no rosto e nas áreas íntimas. Um vídeo compartilhado nas redes sociais pela clínica de estética que está realizando o tratamento mostra a jovem se olhando após a realização da primeira sessão de laser, na quarta-feira, 25. "É uma sensação de alívio, de felicidade. De sentir o recomeço, de me sentir livre", diz.

Em seu perfil, ela explica que a tatuagem ainda não foi removida pois o processo é demorado. "Não tirei a tatuagem, não é uma coisa que sai de um dia para o outro. São várias sessões até chegar ao resultado final, e entre cada sessão tem que esperar de 30 a 40 dias, então vai ser um processo longo até conseguir remover tudo", escreveu.

O agressor, Gabriel Coelho, de 20 anos, ex-namorado da vítima, segue preso. Ele teve a prisão preventiva decretada por descumprir as medidas protetivas que a ex-namorada tinha contra ele.

A jovem conta que ele a obrigou a entrar em seu carro e a manteve em sua casa durante a noite de sexta-feira para sábado, 21, quando a tatuou à força.

Mensagens trocadas entre o rapaz e a mãe da vítima, mostram que ele já vinha agredindo a jovem e passou a ameaçar a família. A mãe disse que a família está assustada e com medo de que o jovem saia logo da prisão e queira se vingar. Ela reforça que sua filha foi forçada pelo rapaz a gravar um vídeo autorizando a tatuagem. Segundo a mãe, ela apanhou, foi imobilizada e ameaçada de morte durante a ação violenta.

 A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo disse que todas as circunstâncias do fato noticiado serão apuradas pela Polícia Civil

Tudo o que sabemos sobre:
tatuagemviolência contra a mulher

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.