Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Jovens norte-americanos acampam em São Paulo para Semana Missionária e JMJ

Grupo de 16 rapazes e moças do Estado de Kentucky adiantou o vôo e não conseguiu avisar anfitriões

José Maria Mayrink, O Estado de S. Paulo

16 Julho 2013 | 22h32

Um grupo de 16 rapazes e moças do Estado de Kentucky, nos Estados Unidos, que desembarcou nesta terça-feira, dia 16, em Guarulhos, acampou às 5 horas da manhã na entrada da igreja de São Domingos, em Perdizes, enrolou-se  em sacos de dormir e aguardou com paciência que a paróquia abrisse as portas. Peregrinos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que participam da Semana Missionária em São Paulo, os norte-americanos eram esperados às 16 horas, mas adiantaram o vôo e não conseguiram avisar seus anfitriões.

“Quando  me chamaram em casa, já era dia claro, mas consegui servir o café da manhã às 8h30 e improvisar o almoço para as 12h30”, disse Ivone Said Farah Franco, cozinheira responsável pelo preparo do sopão servido aos moradores de rua na paróquia dos padres dominicanos da Rua Caiubu, há mais de 20 anos. O cardápio de feijão com linguiças, arroz, picadinho de batata com carne moída e salada refez as forças dos norte-americanos, após 9 horas de viagem. No fim da tarde, eles jogavam futebol na quadra da igreja.

A cerimônia de acolhida, com distribuição dos kits da JMJ e recitação do Pai-Nosso e Ave-Maria em português, incluiu salgados e doces regionais, com quentão e arrasta-pé, ao som de baião de Luiz Gonzaga. Asa Branca, Januário e Cintura Fina, um ritmo que os peregrinos, alguns de Nashville, a capital da músicas country no Tennessee, logo se assimilaram, animaram a festa. O arquiteto Bruno Orlandi, da comunidade de São Domingos, serviu de intérprete.

“Existem  vários Brasis. Este é o Brasil desenvolvido. Espero que vocês conheçam também o Brasil pobre, triste”, falou frei Wanderley Rodrigues de Mesquita, pároco da igreja de São Domingos, ao dar as boas vindas aos norte-americanos, antes dos comes e bebes. Em sua passagem por São Paulo, os jovens ficarão hospedados com famílias do Pacaembu e Perdizes, bairros de classe média alta,mas terão contatos com moradores da periferia.

Depois de dormir em casas de famílias suas hospedeiras, os norte-americanos voltarão às 11 horas desta quarta-feira à paróquia para ouvir a história do sopão, ajudar na preparação da comida e participar do almoço coletivo. Amanhã, conhecerão o Memorial da América Latina e, sexta-feira, visitarão o Museu do Futebol.  Vão despedir-se da comunidade de São Domingos no sábado e viajar na manhã seguinte para o Rio, onde participação da JMJ.

Mais conteúdo sobre:
JMJ Semana Missionária

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.