Jovens pagam por cocaína, levam areia e são presos no MS

Quatro jovens foram detidos na cidade de Miranda; em teste foi encontrada quantidade insignificante da droga

Fabiana Marchezi, do estadao.com.br,

03 de março de 2008 | 18h51

Quatro jovens foram presos acusados de tráfico de drogas por volta das 20h30 de domingo, 2, na altura do quilômetro 600 da BR-262, em Miranda, Mato Grosso do Sul. Porém, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), apesar de o grupo ter comprado cocaína, os cinco pacotes encontrados entre o tanque de combustível e a lataria do veículo estavam com areia no lugar da droga.   De acordo com a PRF, foram detidos Rogério de Lima, de 19 anos, Wellisson de Jesus Martins, de 20 anos, Sílvio Sérgio Santana Marques, de 32 anos, e Cassiana Tainá Maidana, de 18 anos. O grupo confessou ter pago US$ 1,6 mil (cerca de R$ 2,6 mil) pela droga, que deveria ser entregue na cidade de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.   Ainda conforme a polícia, a primeira análise do material deu negativa para cocaína. Em teste posterior, o resultado foi positivo, porém para uma quantidade insignificante de entorpecente em meio à areia.   O caso foi encaminhado para a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (DENAR) em Campo Grande, onde as pessoas foram enquadradas por tráfico. O material ainda vai passar por análise no Instituto de Criminalística (IC) da cidade.   Caso semelhante   Em 2005, policiais rodoviários federais de Jaraguari, também no Mato Grosso do Sul, prenderam um casal que transportava uma caixa de presente com dois volumes dentro. O conteúdo seria cocaína, mas foi constatado, posteriormente, se tratar de dois quilos de sal.   A dupla estava em um ônibus e seguia de Campo Grande para Coxim. Os dois teriam confessado à polícia que haviam trocado um carro avaliado em cerca de R$ 10 mil pela suposta cocaína.   Em teste preliminar, o resultado foi negativo para cocaína. Ainda segundo a PRF, o casal realizou o negócio por telefone. Em exame pericial, o resultado constatou que o produto era mesmo sal.

Tudo o que sabemos sobre:
drogascocaínaareiaPRF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.