Jovens são acusados de planejar morte pela internet

O que começou com uma discussão por ciúmes na internet poderia ter se tornado um assassinato. Quatro jovens da classe média de Brasília tramavam, por meio de um programa de mensagens instantâneas, a morte de um adolescente, segundo conversas de bate-papo apreendidas pela polícia nos computadores dos acusados. Segundo reportagem do DFTV, um rapaz não gostou de saber que um amigo tinha "ficado" com a ex-namorada dele e trocaram insultos pela rede, marcando um encontro para "acertar as contas". Mas o amigo levou consigo outros dois conhecidos e um deles estava armado. Um denúncia anônima levou a polícia a interceptar as conversas. Em um trecho, os rapazes, moradores da Asa Sul e do Sudoeste, combinavam a morte do adolescente. "A gente já esquematizou. Vamos mandar a galerinha aqui matar ele e jogar no Santo Antônio (Uma represa de Brasília)", disse um dos jovens. Na casa dos acusados - três universitários e um menor de 18 anos -, os agentes apreenderam computadores nos quais foram encontradas mais de 30 imagens deles consumindo álcool e drogas e brincando com uma arma de fogo. Foi apreendido ainda um comprimido de ecstasy na casa de um dos jovens. Os adolescentes que aparecem nas fotos prestaram esclarecimentos e disseram que a combinação do crime era uma brincadeira, mas admitiram que a arma era de verdade. O dono da arma, que era o vigia de um cemitério, foi o único a ser preso. Ele admitiu que emprestou a arma para os adolescentes. O jovem menor de idade será investigado pela Delegacia da Criança e do Adolescente. Os três maiores já foram indiciados e responderão pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção de menores e porte de armas. A pena pode chegar a até dez anos de prisão.

Agencia Estado,

10 Abril 2007 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.