Juiz acusado de estelionato é preso em Pernambuco

O juiz André Rui de Andrade Albuquerque, da 1.ª Vara Cível do município de Jaboatão dos Guararapes, foi preso nesta terça-feira, 19, pela Polícia Militar, dentro da Operação Mãos Dadas, deflagrada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco e Ministério Público Estadual (MPE). Ele e mais oito pessoas foram denunciadas pelo procurador-geral de Justiça do Estado, Francisco Sales, sob acusação de estelionato, falsificação de documentos públicos e privados, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva e concurso de pessoas, por participação em um golpe no valor de R$ 990 mil, em 2004. Se condenado, o magistrado poderá perder o cargo.Além dele, outras quatro pessoas tiveram prisão preventiva decretada pelo desembargador Jones Figueiredo, relator do processo judicial, a pedido do Ministério Público estadual: Rosinaldo Queiroz de Azevedo, Iran Vitoriano da Silva, Davino Mauro Tenório da Silva e um advogado de São Luís do Maranhão, Antonio de Jesus Machado, procurador-federal aposentado do Incra. Os dois últimos não foram presos por não terem sido localizados.Davino Mauro Tenório teve prisão decretada também pelo juiz da 6ª Vara da Justiça Federal do Maranhão, Newton Pereira, por participação em um outro esquema criminoso, investigado pela Operação Alvará, da Polícia Federal. Por isso, ele foi preso no Recife por policiais federais. A Operação Mãos Dadas deveria ter sido deflagrada na sexta-feira, dia 15, quando foram decretadas as prisões preventivas. O adiamento ocorreu a pedido da Polícia Federal, para que as duas operações coincidissem, uma vez que Davino era um nome comum às duas. Além de Davino, a PF prendeu sua irmã Marilene Tenório da Silva e o advogado José Carlos Robalinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.