Juiz decide amanhã prisão temporária de investigadores

O juiz-corregedor Maurício Lemos Porto Alves decide amanhã se decreta a prisão temporária, por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco, de cinco investigadores do Departamento de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc), acusados de comandar o tráfico de drogas na região central da cidade, conhecida como "Cracolândia". O pedido de prisão partiu dos promotores do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco). Atinge os investigadores Hélio Carlo Barba, Alessandro Ramos da Silva, o "Japonês"; Guilherme Barbosa Pallazzo, José Carlos de Castilho e Mauro César Bartolomeu.O juiz Porto Alves, tão logo recebeu a representação do Gaeco, a enviou à 4ª Delegacia de Divisão de Crimes Funcionais, onde já existia um inquérito sobre os mesmos fatos. A delegacia remeteu hoje o inquérito ao juiz, que o está examinando para decidir sobre o pedido de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.