Juiz decreta prisão de dez PMs por execuções na Bahia

Indícios apontam que assassinatos ocorridos em Vitória da Conquista em janeiro foram cometidos por grupo de extermínio; MP havia pedido detenção de 37 policiais militares

Solange Spigliatti, da Central de Notícias

05 de maio de 2010 | 12h39

SÃO PAULO - Promotores do Ministério Público (MP) da Bahia e equipes do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco) estão em Vitória da Conquista nesta quarta-feira, 5, para cumprir dez mandados de prisão preventiva contra policiais militares e outros 37 mandados de busca e apreensão. Nove agentes e um tenente da Polícia Militar (PM) são acusados de envolvimento na série de crimes registrados no município após o assassinato do soldado Marcelo Márcio Lima, em 28 de janeiro.

Segundo o MP, a prisão preventiva dos PMs foi decretada pelo juiz da comarca de Vitória da Conquista, Reno Soares. De acordo com a decisão judicial, indícios apontam que os assassinatos ocorridos na cidade em janeiro foram cometidos em atividade típica de grupo de extermínio.

 

O MP havia pedido a prisão de 37 policiais militares, mas o juiz Reno Soares entendeu que havia indícios suficientes de autoria apenas contra dez. Em relação aos demais, ele justificou em sua decisão que, "quanto à participação deles nos delitos, outras provas precisariam ser produzidas".

As investigações começaram com uma série de sequestros e mortes em Vitória da Conquista, após o homicídio do policial Marcelo Lima. Durante dois dias, casas foram invadidas e várias pessoas foram vítimas de agressão e sequestro, sendo que 11 delas foram executadas e três jovens continuam desaparecidos.

A força-tarefa do MP ouviu cerca de 30 testemunhas, solicitou a exumação de cinco corpos de vítimas para retirada das balas e a micro-comparação balística dos projéteis e reuniu provas e depoimentos que indicavam a participação de policiais militares nos crimes. Pelo menos quatro deles foram reconhecidos por vítimas e testemunhas.

Tudo o que sabemos sobre:
Bahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.