Juiz decreta prisão de matadores do dentista

A prisão preventiva dos sete PMs que assassinaram o dentista Flávio Ferreira Santana, dia 3 de fevereiro, na zona norte de São Paulo, e depois forjaram indícios de resistência do rapaz, foi decretada hoje pelo juiz do 2º Tribunal do Júri, Marco Antonio Martin. Os PMs estavam presos administrativamente por iniciativa do comando da Polícia Militar e agora responderão ao processo nacadeia. São eles: Luciano José Dias, Carlos Alberto de Souza Santos, Ricardo Arce Rivera, Ivanildo Soares da Cruz, Deivis Júnior Lourenço, Edson Assunção e Magno de Aparecido Moraes. O juiz aceitou ainda a denúncia oferecida pelo promotor contra os sete acusados, por crime de homicídio qualificado, fraudeprocessual e coação no curso do processo. Os principais acusados podem ser condenados até 42 anos de cadeia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.