Juiz decreta prisão de quadrilha envolvida em resgate

O juiz da 4ª Vara Criminal de Guarulhos (SP), Rodrigo Capez, recebeu hoje denúncia formulada pelo Ministério Público contra Leilson Gomes de Souza e 10 outros integrantes de uma quadrilha que, com uso de um helicóptero, garantiu a fuga dos presos Ailton Alves Feitosa e Dionísio de Aquino Severo. O juiz decretou a prisão preventiva de todos e mandou expedir os mandados de prisão. Os fugitivos Dionísio e Ailton cumpriam penas na Penitenciário José Parada Neto, de segurança máxima, de onde foram retirados às 12h30 de 17 de janeiro.O piloto do helicóptero, Odailton de Oliveira Silva, foi dominado em pleno vôo pelos bandidos e sob ameaça de morte obrigado a pousar duas vezes no pátio do presídio em Guarulhos. O juiz marcou o interrogatório dos 11 réus para 9 de maio. Ele ressalta que o resgate foi planejado com minúcia. A quadrilha observou a movimentação de policiais na muralha do presídio, tirou fotos de vários ângulos e se comunicou com os presos resgatados por celular. Dionísio de Aquino Severo tinha uma mapa para a fuga e um plano de vôo que o piloto foi obrigado a seguir, até Embu. Ailton Feitosa cumpria penas que totalizam 36 anos e 8 meses de cadeia, por homicídios e atentado violento ao pudor. As condenações de Dionísio somavam 60 anos, por homicídio, extorsão roubo e formação de quadrilha. O juiz descreve-os como " agentes de elevadíssimo grau de periculosidade, de personalidade violenta e desajustada ao convívio social".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.