Juiz decreta prisão preventiva de ex-mulher de empresário

A Justiça Federal decretou nesta quarta-feira a prisão preventiva da ex-mulher do empresário Ari Natalino, do Grupo Petroforte. Aparecida Maria Pessuto é acusada de crime contra a ordem tributária pela suposta sonegação de cerca de R$ 40 milhões. A ordem de prisão foi expedida pelo juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Criminal Federal, "para garantia da ordem pública e econômica".No dia 19, Mazloum mandou capturar Natalino, sob suspeita de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O empresário está internado no Hospital Israelita Albert Einsten, onde foi localizado pela Polícia Federal na sexta-feira. Aparecida não tinha sido encontrada até o início da noite desta quarta.Segundo a Procuradoria da República, "a denunciada está envolvida em práticas delituosas, atuando como sua (de Natalino) testa-de-ferro". A ex-mulher do empresário seria responsável por uma parte das propriedades do dono do Petroforte - 250 postos de combustível, 400 caminhões-tanques e outros bens. A PF recolheu na casa de Aparecida papéis que indicam remessa de valores para Montevidéu e Ilhas Virgens Britânicas. O juiz destacou a "vultosa movimentação financeira e utilização de variados mecanismos para a supressão de impostos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.