Juiz determina volta do líder do PCC a São Paulo

O líder do Primeiro Comando da Capital (PCC) de São Paulo, Marcos Camacho, 33 anos, o Marcola, vai voltar para São Paulo. A decisão foi tomada nesta quarta-feira pelo juiz Laércio Luiz Sulczinski, da Vara de Execuções Criminais de Ijui (a 420 km de Porto Alegre, na região Noroeste do Estado) para onde o criminoso foi transferido na tarde de sexta-feira da semana passada.A permanência de Marcola na Penitenciária Modulada de Ijuí era em regime de permissão temporária. Sulczinski entendeu que, como a situação nos presídios de São Paulo já estava normalizada, o presidiário deveria retornar: "Só aceitei a sua vinda para o Rio Grande do Sul em sistema temporário porque a situação lá em São Paulo estava crítica. Ele ficou aqui num regime de excepcionalidade e não de transferência definitiva, como muita gente pensava que iria acontecer".A decisão de Sulczinski, no entanto, não era do conhecimento do superintendente de Serviços Penitenciários do Estado, Airton Michels. Ele afirmou, por volta de 19h40min, desconhecer a decisão do juiz de Ijuí. Por isso, evitou fazer comentários.A viagem de Marcola para São Paulo ainda não tem data definida. Sulczinski também não determinou para qual presídio Marcola será encaminhado em São Paulo: "Estes trâmites burocráticos serão decididos pelos diretores de serviços penitenciários dos dois Estados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.