Juiz do TSE nega liminar da coligação PSDB-PFL contra Mantega

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou nesta sexta-feira, em decisão individual do juiz Ari Pargendler, a liminar pedida pela coligação PSDB-PFL para que fosse retirada do site do Ministério da Fazenda entrevista concedida no dia 3 de outubro pelo ministro Guido Mantega, na qual ele criticou propostas do candidato tucano Geraldo Alckmin para a economia e fez promessas a empresários e aposentados.O juiz mandou intimar Mantega e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a apresentarem defesa. O mérito ainda será julgado pela corte do TSE. Segundo informou o site do tribunal, "a representação foi ajuizada contra o ministro e o presidente Lula por suposto desvio de finalidade da máquina pública em proveito da candidatura à reeleição do presidente".A coligação alega que Mantega teria feito "declarações de conteúdo eleitoral em benefício do atual presidente da República", e pede a aplicação de multa ao ministro e cassação do registro de candidato do presidente Lula, por supostamente haver se beneficiado com a publicidade contestada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.