EFE/Pepe Zamora
EFE/Pepe Zamora

Juiz espanhol ordena detenção de suspeito de assassinar família brasileira

Suposto assassino teria saído do país dois dias depois do crime

EFE

04 Outubro 2016 | 14h09

TOLEDO - Um juiz espanhol determinou a prisão e uma ordem de detenção europeia e internacional contra uma pessoa suspeita de ter cometido os assassinatos de um casal de brasileiros e seus dois filhos na província de Guadalajara (centro) em setembro. 

O juiz, que ditou a ordem no dia 22 do mês passado, acredita que esta pessoa - sobre a qual existem "indícios racionais de criminalidade em relação com os fatos" - deixou a Espanha em 20 de setembro e suspeita-se que possa estar no Brasil, segundo a nota desta terça-feira do Tribunal Superior de Justiça de Castela-La Mancha.

O titular do Tribunal de Guadalajara também informou que foram identificados dois dos corpos e confirmou que são os de Marcos Campos Nogueira e Janaina Santos Américo, enquanto estão pendentes de identificação os outros dois corpos, que supostamente pertencem a seus filhos de um e quatro anos.

Os quatro corpos permanecem sob custódia judicial enquanto são feitas as identificações.

Os restos das quatro pessoas foram achados em 18 de setembro em um chalé da cidade de Pioz, próxima a Guadalajara, repartidos em várias bolsas, depois que um vizinho alertou sobre o malucheiro nas imediações da casa.

Um irmão de Marcos Campos Nogueira negou desde o Brasil que os assassinatos tenham qualquer relação com o tráfico de drogas.

O casal era oriundo de João Pessoa e havia se mudado para a Espanha há três anos por uma oportunidade de emprego para Nogueira, que trabalhava como gerente de um restaurante. EFE

Mais conteúdo sobre:
guadalajara madri Espanha Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.