Juiz interdita cadeia de Porto Feliz, destruída em rebelião

O juiz criminal Jorge Panserini mandou interditar nesta sexta-feira, 30, a cadeia pública de Porto Feliz, na região de Sorocaba, destruída durante uma rebelião ocorrida no último dia 23. Na liminar concedida numa ação de civil movida pelo Ministério Público Estadual, ele determinou a "imediata" remoção dos 80 presos que continuavam no prédio, entre os escombros. O juiz fixou uma pena de multa no valor de R$ 10 mil por dia, em caso de descumprimento.A Secretaria de Administração Penitenciária foi notificada para providenciar as vagas para os detentos. A remoção começou nesta tarde e ainda não foi concluída. MotimNa rebelião, os detentos arrancaram as grades das celas e destruíram as instalações internas. No dia seguinte, 35 dos 118 presos foram transferidos. Na segunda-feira, seis presos fugiram, mas três foram recapturados. Os detentos estavam sob a vigilância da Polícia Militar, que cercava o prédio. É a terceira cadeia interditada, este ano no Estado. Também foram esvaziadas, depois de rebeliões, as cadeias de Tatuí e de Botucatu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.