Juiz manda soltar 2 controladores do Cindacta-4

Militares participaram de motim em março; outros 5 seguem detidos

Liège Albuquerque, O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2022 | 00h00

Presos desde 14 de agosto, os controladores de vôo Wilson Alencar Aragão e Michael Rosenfeld de Paula foram libertados ontem, por decisão do juiz da 12ª Circunscrição Judiciária Militar José Barroso Filho. Aragão, Rosenfeld e outros cinco operadores respondem a processos na Justiça Militar por "incitamento à desobediência, à indisciplina ou à prática de crime militar", por terem se aquartelado e liderado a greve de controladores de 30 de março no Cindacta-4, em Manaus. Os controladores também respondem por "crítica indevida" - infração prevista para os militares que derem entrevistas a veículos de comunicação, sem que tenham recebido a devida autorização do comando. Segundo a assessoria do tribunal militar, os outros cinco controladores vão continuar presos até a próxima audiência, provavelmente em 15 dias. Essa audiência fará a comparação entre as reportagens publicadas por jornais e o conteúdo das gravações disponibilizadas pelos jornalistas. Os controladores negam algumas das informações publicadas pela imprensa sobre o motim. EXPULSÃO Aragão só foi acusado por publicação ou crítica indevida. Já Rodrigues por ter cooperado para o incitamento à desobediência (motim). Os dois foram soltos, mas ainda respondem à Justiça Militar. As penas previstas nos dois processos podem ser superiores a 2 anos e incluem a expulsão da Aeronáutica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.