Juiz mantém ex-secretário preso em Sorocaba

O juiz da 2ª Vara Criminal de Itu, Hélio Villaça Furukawa, negou pedido de liberdade provisória ao ex-secretário de Administração de Sorocaba Januário Renna, de 63 anos, acusado de pedofilia. Ele está preso na Penitenciária 2 de Sorocaba. O juiz acatou o parecer da promotora Mariane Monteiro Schmidt para quem o acusado deve ficar preso até o fim do inquérito. A defesa deve recorrer. Renna foi preso em flagrante no sábado, num motel de Itu, com três adolescentes. O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual investiga se ele integra rede de pedofilia.

José Maria Tomazela, SOROCABA, O Estadao de S.Paulo

21 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.