Juiz negocia liberação de reféns em presídio de AL

O juiz Marcelo Tadeu, titular da Vara de Execuções Penais, negocia com presos amotinados no Presídio de Segurança Média Baldomero Cavalcante, em Maceió, para liberar cinco pessoas mantidas como reféns desde a noite deste sábado, 30. Enquanto isso, familiares dos integrantes da Pastoral Carcerária, que estão entre reféns, cantam romarias na frente do Sistema Penitenciário.Os presos pertencem ao módulo cinco e denunciam maus tratos por parte dos agentes penitenciários e revistas ostensivas duas vezes por semana. Eles exigiram a presença do juiz, Marcelo Tadeu, para reivindicar também melhorias no Sistema Penitenciário e agilidade no julgamento de recursos referentes às penas. Marcelo Tadeu chegou ao presídio no início desta noite, vindo de Inhapi, onde presidia o processo eleitoral naquele município, a 269 quilômetros de Maceió. Devido o motim e a situação dos reféns, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Fernando Tourinho, autorizou a saída de Marcelo Tadeu, antes de concluída a votação. Ele foi substituído por outro magistrado.Com as negociações, os funcionários do presídio esperam que os reféns sejam liberados ainda na noite deste domingo. Segundo o secretário estadual de Ressocialização, coronel PM Aurélio Rosendo, os integrantes da Pastoral Carcerária - que pediram para não ter os nomes divulgados pela imprensa - passam bem. Tentativa de fugaNo presídio Rubens Quintella, onde agentes penitenciários impediram duas fugas na manhã deste domingo e descobriram um túnel na parte durante a tarde, o clima está mais calmo. Segundo a assessoria da Secretaria, o túnel foi descoberto na cela 15 do módulo um, e terminaria próximo ao lado do presídio semi-aberto, na Colônia Agroindustrial do São Leonardo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.