Juiz proíbe MST de acampar em áreas e rodovias públicas

O juiz João Alexandre Sanches Batagelo, da Vara Cível de Bilac, no oeste paulista, proibiu o Movimento dos Sem-Terra (MST) de montar acampamentos em rodovias, estradas, acessos e outras áreas públicas do município, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. A decisão inédita, dada na terça-feira, em ação movida pela prefeitura de Piacatu, obrigou o MST de José Rainha Júnior a desmontar às pressas, ontem, quatro acampamentos nas duas cidades. Os acampamentos fazem parte do chamado "janeiro quente" - jornada de invasões do movimento prevista para o mês. Militantes que estavam acampados na frente das fazendas Califórnia e Santo Anastácio, em Gabriel Monteiro, e Santo Antonio e São Bento, em Bilac, deslocaram-se para a região de Tupã.

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2011 | 00h00

Na decisão, o juiz argumenta que a medida destina-se à "manutenção dos autores (prefeituras) na posse das estradas municipais, pavimentadas ou não, acessos públicos e qualquer outra área pública rural ou urbana".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.