Juiz proíbe visitas em unidade rebelada da Febem

Após dois dias seguidos de rebeliões,tumultos e motins dentro da Unidade de Internação Ribeirão Preto, da Fundação Estadual para o Bem-Estar do Menor (Febem), 38 adolescentes, com mais de 18 anos, foram transferidos hoje para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Avaré. A transferência foi determinada pelo juiz da Infância e da Juventude da cidade, Guacy Sibille Leite. O juiz esteve na unidade no início da noite de ontem e conversou com os internos, praticamente encerrando a rebelião. Devido ao estado precário da unidade e à falta de funcionários, Leite determinou que as visitas de domingo estão proibidas nessa unidade - isso não estende-se às outras duas, a Rio Pardo e Ouro Verde. Com a determinação da transferência dos jovens, a Secretaria de Segurança Pública determinou a ida deles para Avaré. Osadolescentes com mais de 18 anos, que são infratores reincidentes, vão responder processo por formação de quadrilha, cárcere privado, danos ao patrimônio público, entre outros crimes. A UI Ribeirão Preto teve muitos prejuízos materiais com a rebelião. Ontem, três funcionários foram feitos reféns por 87 adolescentes e sofreram agressões, sendo levados para um hospital. Na quarta-feira, quatro funcionários ficaram feridos. No total, dois tiveram ferimentos graves: um foi espetado por estiletes e outro pode ficar cego.

Agencia Estado,

25 de junho de 2004 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.