Juiz que mandou prender PMs do Rio tem a casa invadida

A casa do juiz André Ricardo Francis Ramos, responsável pela decretação da prisão temporária de 58 soldados da Polícia Militar do 15º Batalhão, em Duque de Caxias (Baixada Fluminense), foi invadida ontem à tarde por três supostos assaltantes. O caso foi registrado na Delegacia de Nova Iguaçu, também na Baixada Fluminense. Na residência, no bairro K-11, estava apenas a mulher do juiz, cuja identidade está sendo preservada pela polícia. Ela escondeu-se no banheiro, quando ocorreu a invasão. Os supostos assaltantes levaram apenas um celular, mas quebraram portas e janelas. Foi Ramos quem autorizou a prisão dos policiais militares acusados de envolvimento com traficantes das favelas de Caxias. A investigação foi feita pelo delegado local, André Drumond. Com a autorização judicial, no dia 17, ele deflagrou a Operação Duas Caras. Desde o início da semana, uma força-tarefa de dez delegados em cinco delegacias da Baixada Fluminense submete as fotos de 200 policiais do 15º Batalhão ao reconhecimento das testemunhas que acusaram os outros 56 policiais militares do batalhão de ligações com o tráfico. O objetivo da Polícia Civil é verificar se os soldados participaram de crimes em áreas de outras delegacias da região. Estão sendo investigados homicídios, tráfico de drogas, formação de cartéis para transporte alternativo, exploração de TV a cabo clandestina e flagrantes de entorpecentes forjados, visando à extorsão.

Marcelo Auler, RIO, O Estadao de S.Paulo

28 Setembro 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.