Juiz vai transferir metade dos presos de Bangu 3

O juiz da Vara de Execuções Penais (VEP), Carlos Augusto Borges, pretende transferir, o mais rápido possível, metade dos cerca de 800 presos do presídio Bangu 3, a fim de evitar uma nova rebelião no Rio. Na unidade, estão detentos ligados a duas facções criminosas rivais, o Comando Vermelho (CV) e o Terceiro Comando (TC). Os presos a serem removidos, do TC, foram levados de Bangu 2 para Bangu 3 em abril. O clima de animosidade entre os gruposde rivais se instalou imediatamente no presídio, que já guardava internos do CV, e as ameaças se tornaram constantes. Os dois grupos estão em galerias diferentes, separadas por uma chapa de aço. Hoje, o juiz se reuniu com a coordenadora da Pastoral Carcerária, Vera Lúcia Alves, e com Marcelo Freixo, presidente do Conselho da Comunidade, que lhe entregaram um ofício comunicando a situação crítica de Bangu 3. Segundo o documento, os internos do TC temem um ataque violento dos inimigos. Carlos Augusto Borges disse que vai se reunir com o secretário de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos, para discutir o assunto. Mesmo que ele se oponha ? Santos já declarou ser contra a separação de presos por facção ?, o juiz deverá determinar a transferência. ?Nosso sistema é um barril de pólvora. Os presos devem ser retirados de Bangu 3 o mais rápido possível.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.