Juíza admite saber da prisão de L. em Abaetetuba

A juíza Maria Clarice Andrade admitiu ontem, em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Sistema Carcerário, que tinha conhecimento de que uma mulher dividia a cela com homens na delegacia de Abaetetuba (PA). A polícia alega que avisou a juíza da presença de L., de 15 anos, na cela com homens, mas ela não tomou nenhuma providência para a transferência. No depoimento, porém, Clarice negou que soubesse que a presa era menor. No depoimento, Clarice afirmou que, se soubesse que havia menor na cela com homens, teria dado voz de prisão à delegada Flávia Pereira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.