Juíza evita julgamento de Beira-Mar durante o Pan

Duas decisões judiciais vão manter o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, longe do Rio durante o Pan. O traficante deveria viajar para ser julgado pela 4.ª Vara Criminal de Duque de Caxias no dia 27, num processo em que é acusado de comandar por telefone a morte de um rapaz. A juíza Anna Christina da Silveira Fernandes, de Caxias, retirou o processo de pauta, porque os advogados do réu entraram com recurso, pedindo que o julgamento seja transferido ao Rio. Eles alegam que jurados de Caxias seriam parciais. Michel Anderson do Nascimento Santos foi torturado e morto em 30 de agosto de 1999 na Favela Beira-Mar, em Caxias, por ter tido romance com uma ex-namorada do traficante. A execução foi gravada num grampo da Polícia Federal. CATANDUVAS Já a juíza Yeda Christina Ching San, da Vara de Execuções Penais, deferiu pedido de permanência do traficante no Presídio de Catanduvas (PR).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.