Juíza que deixou L. presa depõe à CPI do sistema carcerário

Deputados da comissão vão ao Pará e ouvem envolvidos nas denúncias de abusos em cadeias do Estado

06 de dezembro de 2007 | 10h46

Clarice Maria de Andrade, a juíza que manteve a menor L., de 15 anos, presa em uma cela com 20 homens por 24 dias, será ouvida nesta quinta-feira, 6, pelos deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o Sistema Carcerário. Uma comissão da CPI está em Belém, no Pará, e também deve ouvir a delegada Flávia Verônica Monteiro Pereira, que determinou a prisão de L. em Abaetetuba, cidade portuária do Pará.   Corregedor pede que TJ afaste juíza do caso L.     SP diz ter 544 vagas ociosas na Fundação Casa e exige remoção de adolescentes  Contato ensina a jovens 'cultura das prisões'  'Não há nada que justifique menores em cadeias', diz secretário de Justiça de São Paulo   'Este ano, recebemos de 20 a 25 denúncias', conta o juiz assistente da Corregedoria-Geral Especialistas apostam na descentralização de unidades    Na quarta-feira, 5, o corregedor de Justiça das comarcas do interior, desembargador Constantino Guerreiro, recomendou ao Conselho de Magistratura do Tribunal de Justiça do Pará o afastamento da juíza Maria Clarice de Andrade, que manteve L. presa em uma cela com homens.   A comitiva da CPI é formada pelo presidente da comissão, deputado Neucimar Fraga (PR-ES); o relator, deputado Domingos Dutra (PT-MA); e os deputados Felipe Bornier (PHS-RJ), Pinto Itamaraty (PSDB-MA), Cida Diogo (PT-RJ) e Jusmari Oliveira (PR-BA). Eles também vão ouvir os promotores de Justiça Lauro Freitas Júnior, José Haroldo Matos e Luziana Dantas, de Abaetetuba.   Além deles, também estão marcados os depoimentos do promotor de Justiça Gilberto Valente Martins, de Belém; o promotor de Justiça Antônio Fernando Botelho da Cunha; os delegados Celso Viana, Rodolfo Gonçalves e Danielle da Silva, de Abaetetuba; o superintendente do Sistema Penitenciário do Pará, tenente coronel Sandoval Neto; e a defensora pública chefe do Núcleo de Abaetetuba, Maria Lídea Rodrigues.   (Com informações da Agência Câmara.)   

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.