Juízes britânicos envolvidos com brasileira serão investigados

O casal de juízes envolvidos no julgamento da brasileira Roselane Driza, condenada na semana passada por tentar extorquir uma juíza da imigração britânica identificada como "J", serão investigados pelo escritório de Reclamações Judiciais da Grã-Bretanha.Mohammed Ilyas Khan e a juíza identificada apenas como ?J? serão investigados por empregarem uma trabalhadora ilegal. De acordo com o escritório, o impacto do caso no judiciário britânico também será avaliado. Os juízes - que serão afastados durante o inquérito, mas não terão seus salários cortados - disseram que não sabiam da condição de ilegal de Roselane.?O lorde chanceler (autoridade responsável por zelar pela independência do judiciário da Grã-Bretanha, atualmente o Lorde Falconer) e o lorde chefe de justiça (chefe máximo do judiciário da Inglaterra e do País de Gales, Lorde Phillips) acreditam firmemente que o público deve ter confiança nos juízes e levam muito a sério quaisquer denúncias contra eles de mau comportamento?, afirma nota divulgada pelo departamento de assuntos constitucionais da Grã-Bretanha.?Em particular, o lorde chanceler e o lorde chefe de justiça estão preocupados com as alegações de que o senhor Khan e a senhorita J empregaram a senhorita Driza como faxineira quando ela era impedida de trabalhar neste país.?Roselane Driza foi acusada de chantagear os dois juízes e de roubar uma fita em que ambos aparecem mantendo relações sexuais, além de mostrar cenas nas quais "J" estaria cheirando cocaína. A brasileira foi absolvida da acusação de Khan, mas condenada pela chantagem da juíza. A sentença de Roselane deve ser divulgada no dia 20, e ela pode ainda ser deportada para o Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.