Fábio Motta/AE - 15/9/2008
Fábio Motta/AE - 15/9/2008

Julgamento de Beira-Mar muda rotina de Campo Grande

Esquema de segurança inclui homens da Força Nacional; traficante já acumula 100 anos de condenações

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

09 Novembro 2009 | 16h21

O julgamento do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, deve mudar a rotina da população de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, a partir das 6 horas de terça-feira, 10. Para garantir a segurança do local, o Tribunal de Justiça do Estado determinou que a partir das 6 horas, e durante todo o julgamento de Beira-Mar, os trechos das ruas 25 de Dezembro, Barão do Rio Branco e da Paz, em frente ao prédio, ficarão fechados.

 

O traficante será julgado pela morte de João Morel, ex-comparsa dele no tráfico de drogas. Apesar de o fórum manter seu funcionamento normal, somente pessoas previamente credenciadas terão acesso ao plenário do Tribunal do Júri e não será permitida a entrada no local com celulares, gravadores, câmeras fotográficas e filmadoras. 

 

Apenas os servidores não serão revistados na entrada. O restante, incluindo os advogados, será submetido a revista. O edifício estará totalmente cercado por homens da Força Nacional de Segurança, agentes penitenciários e pelas polícias Federal, Militar e Civil. Beira-Mar já acumula 100 anos de condenações transitadas e julgadas.

Mais conteúdo sobre:
Fernandinho Beira-Mar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.