Julgamento de licitação da merenda é suspenso

Um pedido de vistas do conselheiro Edson Simões suspendeu o julgamento, no Tribunal de Contas do Município (TCM), da licitação da merenda escolar feita pela Prefeitura em 2007 e posta sob suspeita pelo Ministério Público, que investiga existência de cartel. Um relatório técnico do TCM apontou que a Prefeitura cometeu irregularidades no pregão, como falta de divulgação da data da sessão e renegociação de valores em situação não prevista em lei. O caso foi levado ao plenário pelo presidente do tribunal, Roberto Braguin. Segundo o TCM, Simões alegou não conhecer detalhes do assunto e, por isso, pediu vistas.O prefeito Gilberto Kassab justificou ontem a exoneração de Beatriz Tenuta da Coordenação de Merenda Escolar da Secretaria de Educação. "Não a conheço, mas as referências a ela do secretário Alexandre Schneider e da secretária-adjunta são as melhores. Eles entenderam que seria o correto a fazer (para averiguar irregularidade na merenda). Ela foi afastada para aguardar a sindicância".À reportagem, Beatriz se disse "injustiçada". Ela avalia a possibilidade de ir à Justiça contra a Prefeitura. "Não tenho de provar que não estou envolvida." Beatriz trabalhou na Prefeitura na gestão Marta Suplicy. Depois disso e antes de voltar à administração, atuou em empresa que fornece merenda na capital. "Voltei agora porque a secretária-adjunta, com quem trabalhei no governo Mário Covas, me convidou", disse ela, anteontem, em entrevista para a qual foi levada num carro da Secretaria de Educação. Ela disse que ser contratada por empresas do setor e voltar ao governo é normal. Kassab afirmou desconhecer por que ela usou carro da secretaria após a exoneração.

Vitor Sorano e Marcela Espinosa, O Estadao de S.Paulo

13 Fevereiro 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.