Julgamento em Belém emociona mãe de menino emasculado

A professora Rosa Pessoa, mãe de um dos meninos emasculados e assassinado em Altamira (PA) há mais de 10 anos, mal consegue descrever a emoção de ver os supeitos do crime serem julgados. "Hoje, para mim, é um momento muito importante. É um sentimento que a gente sente nesse momento que não tem explicação, mas sabemos que está muito forte", descreve Rosa. Seu filho, Jaenes da Silva Pessoa, foi morto aos 13 anos em outubro de 1992. Esse foi o único dos 19 casos ocorridos entre 1989 e 1993 em que o inquérito policial foi concluído. Rosa se diz otimista quanto ao resultado do processo. Cerca de 100 pessoas vieram do município paraense para acompanhar o julgamento. Vestidos com camisetas brancas do Comitê em Defesa da Vida das Crianças Altamirenses, criado para lutar pela solução dos crimes, a maioria está concentrada em frente ao Tribunal de Justiça do Pará. Pela manhã, eles realizaram um ato ecumênico e ainda estão programadas manifestações de artistas. GM .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.