Jundiaí dá água de graça para famílias carentes

A empresa DAE S/A, responsável pelo abastecimento em Jundiaí (interior de São Paulo) criou um Programa Social que dá água de graça para as famílias carentes. O presidente da companhia, Ademir Pedro Victor, explica que apenas a Sabesp e a Sanasa tinham programas do gênero, mas com o pagamento de uma conta simbólica. "Nós procuramos fazer uma redistribuição de renda, porque quem consome mais vai pagar mais". No programa "Água na Boa", o objetivo é atingir sete mil famílias que se enquadram no consumo mensal de 10 metros cúbicos. Para que a medida fosse adotada, o projeto de lei foi aprovado pelos 21 vereadores. Os 10 metros cúbicos resultam em uma tarifa equivalente a R$ 12,97. Ademir disse que se a família cadastrada na companhia, superar esse limite, vai pagar apenas o valor em metros correspondentes, sendo isento da taxa mínima. Quem gasta mais acaba subsidiando o benefício.O vereador Antônio Galdino (PT) acredita que uma tarifa simbólica seria o ideal, no lugar de dar a água de graça. Mas ele também afirma que, "como diz a Campanha da Fraternidade, a água é vida e quem tem dificuldades precisa de ajuda. Discutimos muito esse projeto em dezembro, antes de aprovar", comentou.Segundo Ademir Pedro Victor a população de baixa renda, para ter direito ao benefício, precisa se enquadrar em algumas exigências, como consumo mensal de energia elétrica de até 170 Kw, imóvel de até 70 metros quadrados e estar cadastrado no Número de Inscrição Social (NIS). Até agora cerca de 500 famílias procuraram o benefício.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.