AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Jurados decidem a portas fechadas o veredicto de Pimenta

O juiz Diego Ferreira Mendes leu, às 13h35, os sete quesitos que serão respondidos pelos jurados no julgamento do jornalista Antônio Marcos Pimenta Neves, que já dura 3 dias. O primeiro quesito pergunta se o crime aconteceu nas circunstâncias narradas no processo, ou seja, no dia 20 de agosto de 2000, às 14h50, no Haras Setti, em Ibiúna, com Pimenta atirando duas vezes contra a ex-namorada e também jornalista, Sandra Gomide. O segundo quesito pergunta se os dois disparos causaram a morte de Sandra. O terceiro, se o jornalista cometeu o crime consciente do que estava fazendo ou se estava com a saúde mental perturbada. O quarto quesito pergunta se o jornalista agiu sob o domínio de violenta emoção, logo após injusta provocação da vítima. O quinto pergunta se o assassinato foi cometido por motivo torpe, ou seja, vingança de Pimenta diante da recusa de Sandra em restabelecer o namoro. No sexto quesito, os jurados deverão responder se o crime foi cometido com uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, pois Pimenta atirou pelas costas de Sandra e fez o segundo disparo quando ela já estava no chão. O último quesito é se existem circunstâncias atenuantes em favor do acusado. Após a leitura, o réu e o público foram retirados do plenário para que apenas o juiz, os advogados de defesa, o promotor e o assistente de acusação pudessem assistir à votação dos jurados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.