Júri condena acusado de matar delegado

Após 30 horas de julgamento, Gildenor Alves de Oliveira, foi condenado, nesta quinta-feira, a 19 anos de prisão em regime fechado.Ele é acusado de ter contratado os dois homens que mataram o delegado-corregedor da Polícia Federal de São Paulo, Alcioni Serafim de Santana, em 27 de maio de 1998.Oliveira contratou os pistoleiros a pedido do ex-delegado da PF, Carlos da Silva Cruz, que na época era investigado por Santana, e do ex-sargento da PM Sérgio Bueno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.