Júri de vidente acusada de matar crianças vai durar 15 dias

O julgamento de Valentina de Andrade, acusada de mentora intelectual de torturas, castrações e mortes de meninos de Altamira, será prolongado por mais 15 dias. Hoje, o juiz Ronaldo Valle aceitou o pedido da defesa para que sejam lidas todas as 25 mil páginas do processo, exibidas mais seis fitas de vídeo, sem contar os depoimentos de testemunhas, réplica e tréplica entre acusação e defesa.Para que a leitura de todas as peças seja concluída em 15 dias, os servidores terão de ler 1,6 mil páginas por dia. "Deferi o pedido da defesa porque não quero que depois venham alegar nulidade do julgamento", disse o juiz. Para o assistente da acusação, Clodomir Araújo, a defesa "tenta cansar todo mundo, impondo uma leitura extenuante das peças processuais".Valentina pediu para falar com a presidente do Tribunal de Justiça do Pará, desembargadora Maria de Nazareth Brabo de Souza, que estava no salão do júri, relatando que estava em "estado de pânico" e se sentindo "muito cansada". A médica do tribunal examinou a acusada e concluiu que a pressão dela estava normal. "A doutora me disse que a ré está fazendo um pouco de encenação", afirmou a desembargadora.O assessor especial do Ministério da Justiça, Douglas Martins, anunciou que a Polícia Federal e a Interpol devem começar nos próximos dias as investigações sobre sequestros, castrações e assassinatos de outras 14 crianças em Altamira, 18 no Maranhão e duas no Paraná, atribuídas a rituais de magia negra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.