Justiça abre ação e decreta prisão preventiva de 8

O juiz Nelson Augusto Bernardes, da 3ª Vara Criminal de Campinas, decretou ontem a prisão preventiva do lobista Maurício Manduca e do empresário José Carlos Cepera, apontados como líderes de organização criminosa para fraudes em licitações. Manduca e Cepera já estavam presos, mas em regime temporário. O decreto é extensivo a outros seis acusados pelo promotor Amauri Silveira Filho, que atua no Núcleo Campinas do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

, O Estado de S.Paulo

25 Setembro 2010 | 00h00

O juiz recebeu denúncia do Ministério Público contra os investigados por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Dois policiais civis que faziam segurança da "casa do lobby" - endereço onde o grupo se reunia - foram excluídos da denúncia. A promotoria os arrolou como testemunhas porque colaboraram com a investigação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.