Justiça absolve acusados de matar criança em tiroteio no Rio

Traficantes invadiram casa quando eram perseguidos por policiais; menino foi socorrido, mas não resistiu

Priscila Trindade, Central de Notícias

11 de setembro de 2009 | 16h33

A Justiça fluminense absolveu na última quarta-feira, 9, cinco homens que eram acusados de matar o menino Jorge Cauã Lacerda durante uma troca de tiros com a polícia na Favela da Coreia, na zona oeste do Rio, em outubro de 2007. Durante a operação da PM, 12 morreram - incluindo o garoto -, 13 foram presos e quatro ficaram feridos.

 

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Helder Gouvea da Silva, Thiago Oliveira dos Santos, Douglas Carvalho Medeiros, Gil Pinheiro dos Santos e João dos Santos Correia Lins eram traficantes e invadiram a casa de Cauã após policiais civis entrarem na favela durante uma operação contra o tráfico de drogas.

 

O menino, de 4 anos, foi atingido por um disparo na barriga. A mãe do menino tentou tirá-lo de casa, mas ficou na linha de tiro. Um policial pegou a criança no colo e correu até a ambulância que dava suporte à operação. O menino chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaRiotiroteioFavela da Coreia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.