Justiça absolve Nicéa Pitta

A ex-primeira-dama paulistana, Nicéa Camargo Pitta do Nascimento, foi absolvida nesta terça-feira pelo juiz Ruy Alberto Leme Cavalheiro, da 12ª Vara Criminal, da acusação de caluniar o empresário Jorge Yunes.Em entrevistas radiofônicas, ela acusou Yunes de enviar-lhe mensagens anônimas ameaçadoras.Na Justiça, Nicéa não negou os fatos, mas alegou que agiu "em momento difícil de sua vida particular". Havia rompido com o marido, o então prefeito da capital, Celso Pitta, e sofriapressões por haver denunciado um esquema de corrupção na máquina administrativa municipal.O juiz julgou improcedente a acusação e reconheceu que Nicéa agiu de modo "imprudente", mas que não teve intenção deliberada de ofender.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.