Justiça aguarda depoimento de Herbert Vianna

O cantor e compositor Herbert Vianna, de 39 anos, será chamado a depor na 165.ª Delegacia de Polícia em Mangaratiba, litoral sul do Rio de Janeiro, tão logo esteja totalmente consciente e possa prestar esclarecimentos sobre o acidente com o monomotor que pilotava. O líder dos Paralamas sofreu o acidente quando pilotava um ultraleve, no dia 4 de fevereiro, em Mangaratiba. Ele provavelmente perdeu o controle do aparelho ao fazer uma manobra, fato que teria levado o ultraleve a chocar-se com a água. Sua mulher, a jornalista Lucy Needham Vianna, de 36 anos, que o acompanhava, morreu em decorrência da queda do avião."Estou esperando que ele tenha um nível de entendimento suficiente para prestar depoimento", afirmou ontem o delegado José Pedro Costa da Silva, responsável pelo caso. O delegado aguarda também o laudo do Departamento de Aviação Civil (DAC), que irá estabelecer as causas do acidente. Não há prazo legal estabelecido para a conclusão do laudo, mas Silva acredita que o documento estará em suas mãos dentro de poucos dias. O laudo está sendo preparado pelo Serviço Regional de Aviação Civil e pelo Centro Técnico Aeroespacial.O líder dos Paralamas do Sucesso, que teve alta no último dia 20, vem se mostrando cada dia mais consciente e já falou na mulher Lucy por três vezes; embora não tenha ainda perguntado diretamente por ela. "Ele dialoga até um certo ponto, responde algumas perguntas, mas depois perde a atenção", explicou o neurocirurgião Paulo Niemeyer. "Mas está começando a se dar conta da situação." O clínico João Pantoja, que também está acompanhando o músico,informou ontem que ele já faz as refeições à mesa, com a família. "A reação é natural, é como se ele estivesse saindo de um sonho", explicou o neurocirurgião Paulo Niemeyer. "Ele ainda tem alguma dificuldade de percepção imediata." Segundo o médico, ele aumentou a complexidade de seus raciocínios, se mostra cada vez mais presente, diz frases bem mais longas, demonstra humor e tem dicção perfeita. Além disso, já reconhece pessoas que conheceu depois do acidente, como os médicos "As lesões cerebrais estão em fase final de absorção, os neurônios estão retomando suas funções." Após o acidente, Herbert Vianna ficou 44 dias internado no Hospital Copa D´Or, em Copacabana, zona sul do Rio de janeiro. Foramrealizadas três operações, no cérebro, na coluna e na mão esquerda, e cumpriu-se um longo caminho para que o músico saísse do estado de coma e recuperasse as funções cerebrais. Em casa, ele segue o tratamento com o acompanhamento diário do clínico geral Abdon Hissa, que fará avaliações do seu estado de saúde.Em três meses o compositor deve passar por uma avaliação do neurologista Paulo Niemeyer Filho, que decidirá se Vianna deverá ser levado para fazer um tratamento nos Estados Unidos, para o problema de paralisia nas pernas. Segundo os médicos, ele tem 50% de chances de voltar a andar em um ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.