Márcio Mercante/O Dia
Márcio Mercante/O Dia

Justiça americana condena Frederik Barbieri, o 'Senhor das Armas', a 12 anos de prisão

Traficante de armas brasileiro está preso desde fevereiro nos EUA; no ano passado, um de seus carregamentos com 60 fuzis foi apreendido pela polícia no aeroporto do Galeão, no Rio

O Estado de S.Paulo

20 Julho 2018 | 02h11

FLÓRIDA, ESTADOS UNIDOS - O brasileiro Frederik Barbieri, de 47 anos, detido em fevereiro na Flórida, foi condenado a 12 anos e 8 meses de prisão, após declarar-se culpado pelo contrabando de 960 armas de fogo para o Brasil, informaram ontem autoridades americanas. Ele cuidava da rota Flórida-Rio e chegou a ser apelidado de “Senhor das armas”. 

+ Frederik Barbieri, maior traficante de armas do Brasil, se declara culpado em Miami​

Segundo a promotoria, Barbieri enviou ao Brasil “122 carregamentos de aquecedores, que escondiam 915 armas de fogo, e 15 carregamentos de ar-condicionado, com 45 armas de fogo”. O ganho por cada arma contrabandeada foi estimado em R$ 38 mil, acrescentaram autoridades da Flórida. 

+ Polícia apreende 60 fuzis no Galeão; carga havia sido despachada de Miami

Um dos carregamentos com 60 fuzis enviados por Barbieri foi apreendido em junho de 2017 pela Polícia Cívil no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, na que foi considerada a maior apreensão da corporação nos últimos dez anos. Neste ano, o Exército e a Justiça autorizaram a doação das armas à Polícia Civil.

+ Exército e Justiça autorizam doação de 60 fuzis apreendidos para Polícia Civil

Em 22 de fevereiro, agentes federais americanos vasculharam um depósito alugado por Barbieri na Flórida e acharam 52 fuzis, dezenas de carregadores e 2 mil balas. Barbieri foi detido no dia seguinte, na sua residência de Port Saint Lucie, ao norte de Miami. Ele mora nos Estados Unidos desde 2012 e tem cidadania americana. Em maio, o brasileiro se declarou culpado pelo crime de contrabando de armas como forma de reduzir a pena.

Hoje, a venda de armas está legalizada nos Estados Unidos, e o preço de um fuzil AK ou AR ao público oscila entre US$ 700 e US$ 1 mil. // AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.