Justiça autoriza aborto em jovem estuprada pelo padastro no RS

Há suspeita de que os outros dois filhos da jovem também sejam do homem

Julia Baptista, da Central de Notícias,

15 de junho de 2010 | 23h13

SÃO PAULO- O juiz Paulo Ivan Alves Medeiros, da 1ª Vara Criminal de Pelotas, concedeu nesta segunda-feira, 14, autorização a uma jovem que foi estuprada pelo padrasto a realizar um aborto.

 

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, o padrasto está preso preventivamente e responde a dois processos na 3ª Vara Criminal, um por estupro e outro por violência doméstica.

 

Há suspeita de que os outros dois filhos da jovem também sejam do homem, conforme laudo psicológico apresentado nos autos e elaborado pelo Núcleo de Atenção à Criança e Adolescente (NACA).

 

O pedido para a realização do aborto foi ajuizado pela Defensoria Pública e teve parecer favorável do Ministério Público. A ação tramita em segredo de justiça.

 

Tudo o que sabemos sobre:
abortoestupropadastroRSMP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.