Justiça autoriza pousos de grandes aviões em Congonhas

A diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Denise Abreu, anunciou na tarde desta sexta-feira, 23, que o Tribunal Regional Federal (TRF) em São Paulo autorizou as operações de pousos dos modelos Fokker-100 e Boeing 737-700 e 737-800 no Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista. A desembargadora do TRF, Cecília Marcondes, acatou os argumentos técnicos da Anac e reverteu, assim, a decisão que proibia pousos e decolagens dos três tipos de aviões no aeroporto. Segundo a executiva, o material foi despachado na tarde de quinta-feira, 22. Depois de entregar toda a documentação solicitada, a diretora da Anac se reuniu com a desembargadora e com o diretor Josef Barat, também da Anac. De acordo com ela, o encontro durou duas horas. Denise Abreu esclareceu ainda que esta decisão não aborda a questão do fechamento da pista de Congonhas em dias de chuvas, um procedimento que continua mantido. Obras A diretora da Anac confirmou, também, que as obras da pista auxiliar do aeroporto paulista deverão ter início na próxima segunda-feira, 26, com prazo de conclusão de 120 dias. Logo após o término das obras, será a vez da pista principal, cuja duração deverá ser de 60 dias. "A reforma servirá para acabar de vez com esse problema das chuvas no aeroporto de Congonhas", afirmou a diretora da Anac. Durante a reforma da pista auxiliar, para a aviação comercial serão mantidos o volume atual de pousos e decolagens, que é de aproximadamente 400 movimentos. A diretora da Anac ressalta, no entanto, que os horários deverão ser redistribuídos ao longo do dia. Denise Abreu garantiu que o aeroporto terá condições de atender a demanda de vôos comerciais. Segundo ela, a redistribuição de horários não incluirá os slots não utilizados da companhia aérea Varig. "Vamos respeitar a decisão de Justiça do Rio", acrescentou. Denise Abreu informou ainda que, durante a reforma da pista auxiliar, todos os vôos charters (fretados) que operam atualmente em Congonhas serão transferidos para o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Para o seguimento de aviação geral, que inclui vôos executivos e de táxi aéreo, a diretora da Anac afirmou que serão permitidos apenas 101 movimentos por dia, ante os cerca de 170 atuais. A definição com relação a distribuição de vôos durante a reforma da pista principal ainda será definida em audiência pública agendada para 19 de março. Durante o período de reformas, o aeroporto de Congonhas irá funcionar até 0h30. Esta matéria foi alterada às 14h43 para acréscimo de informações.

Agencia Estado,

23 Fevereiro 2007 | 14h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.