Reprodução
Reprodução

Justiça autoriza quebra de sigilo de acusada de matar namorado em motel

Corpo de empresário de 33 anos foi encontrado em um quarto no Rio, no dia 14 de maio

Tiago Rogero, Estadão.com.br

23 de maio de 2011 | 15h49

RIO - O juiz da 3ª Vara Criminal de Niterói, Peterson Simão, autorizou a quebra do sigilo telefônico de Verônica Verone de Paiva, de 18 anos, suspeita de ter assassinado o namorado em um motel da cidade, na região metropolitana do Rio.

 

A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 23, pelo Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ). No entanto, a decisão é de quarta-feira, 18, quando o juiz prorrogou o prazo da prisão temporária da suspeita, que terminaria na sexta, por mais 25 dias.

 

Segundo o TJRJ, seis linhas telefônicas serão investigadas. O TJRJ não soube informar mais detalhes sobre a escolha das linhas, apenas que foi "de acordo com a investigação policial". O juiz determinou que as operadoras informem, em 72 horas, o nome e o CPF dos titulares de cada um dos respectivos números, assim como as chamadas feitas e recebidas entre 01 de setembro de 2010 e 18 de maio.

 

Verônica foi indiciada pelos crimes de homicídio e tentativa de ocultação de cadáver. O corpo do empresário Fábio Gabriel Rodrigues, de 33 anos, foi encontrado em um quarto do motel no dia 14 de maio. O caso está sendo investigado na 77ª DP (Icaraí).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.