Justiça barra indenizações às vítimas do Palace 2

Poucas horas depois de a Justiça começar a entregar nesta sexta-feira as primeiras ordens de pagamento para indenizar as famílias vítimas da queda do Palace 2, a juíza da 7ª Vara de Execuções Fiscais do Rio de Janeiro, Frana Elizabeth Mendes, proibiu o Banco do Brasil de pagar as famílias. A juíza federal atendeu a um pedido da Procuradoria da Fazenda Nacional em favor da União, que alega ter R$ 22 milhões em impostos a receber de Sérgio Naya e suas empresas.O Palace 2 caiu em 22 de fevereiro de 1998, deixando oito mortos. Hoje, dez famílias receberam ordens de pagamento de R$ 113.578,13, cada ? entre 30% e 40% do que têm direito. O dinheiro foi obtido com o leilão do hotel Saint Paul, do ex-deputado. A União já havia se habilitado para receber as dívidas, mas o juiz em exercício da 4ª Vara Empresarial, Luiz Felipe Salomão, entendeu que a Fazenda Nacional não tinha preferência para receber na frente das vítimas. Ele disse que o empresário tem outros bens, que a União pode leiloar.Os advogados da Associação de Vítimas do Palace 2 vão entrar com recurso contra a decisão da juíza na segunda-feira. Eles alegarão que Frana Elizabeth e Luiz Felipe Salomão atuam na primeira instância e, portanto, um não pode reformar a decisão do outro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.