Justiça concede liberdade a pais de menina que caiu de prédio

Pais da menina, de 5 anos, esperavam a decisão favorável para ir ao enterro do corpo, marcado para às 16 horas

Fabiana Marchezi, Central de Notícias,

13 Julho 2009 | 11h52

A Justiça do Rio concedeu liberdade provisória aos pais da menina de 5 anos que caiu do 5º andar de um prédio em Tomás Coelho, no subúrbio do Rio. O corpo da menina deve ser enterrado nesta segunda e o casal esperava a liberação para ir à cerimônia. O enterro está marcado para às 16 horas, no Cemitério de Inhaúma, no subúrbio da cidade.

 

A decisão foi tomada pelo juiz André Nicolitt. De acordo com o Tribunal de Justiça, o alvará de soltura para a liberação do casal foi emitido por volta das 8 horas. O oficial de Justiça está dependendo da liberação de um documento da Polinter para se dirigir a unidade prisional. Apenas com este documento o casal vai poder deixar prisão.

 

A professora Fátima Edvirges e o contador Gilson Rodrigues de Sena foram presos em flagrante no domingo por abandono de incapaz seguido de morte. Se condenados, a pena pode chegar a até 16 anos. Eles contaram que a deixaram vendo televisão e foram com a filha de 14 anos à festa julina no condomínio.

 

A tela de proteção da janela estava danificada e a menina caiu no pátio do condomínio. Segundo o delegado Marco de Castro, ela ficou sozinha cerca de meia hora. No tempo em que ficou sozinha, a menina teria jogado objetos pela janela. Ao se debruçar no peitoral da janela, a grade, feita de nylon, que já estava danificada por conta de um ferro quente, acabou rasgando e a criança caiu, segundo a polícia.

 

Texto ampliado às 12h31 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.