Justiça condena sertanejo Hudson a pagar multa e prestar serviços comunitários por porte de arma

Pena de três anos e seis meses de reclusão foi convertida em trabalhos voluntários; multa pode passar de R$ 60 mil e deve ser paga a uma instituição

Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo

19 Setembro 2013 | 18h31

CAMPINAS - A Justiça condenou o cantor sertanejo Udson Cadorini Silva, de 41 anos, da dupla Edson & Hudson, por posse ilegal de arma de fogo e munições. A pena de três anos e seis meses de reclusão foi convertida em prestação de serviços à comunidade e multa que pode passar de R$ 60 mil, a ser paga a uma instituição.

A decisão foi dada pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Limeira, Rogério Danna Chaib, nesta quarta-feira, 18. Udson foi preso duas vezes no mesmo dia, em março deste ano. Em sua casa a polícia encontrou armas sem registro e munições proibidas.

O cantor responde a outro processo, que tramita na 2ª Vara Criminal, referente a prisão dele perto da casa da ex-mulher, em Limeira, com duas armas, soco-inglês e uma faca no carro. Em março, o cantor chegou a ficar três dias presos, mas acabou liberado.

Na sentença, dada nesta quarta-feira, 18, o juiz determinou que ele pague quatro salários mínimos por mês durante dois anos para a Associação Limeirense de Combate ao Câncer (Alicc). Ele também terá que prestar serviços à comunidade por um ano e meio.

O advogado Manuel dos Reis Andrade Neto, que defende o cantor, disse que vai recorrer da decisão.

Mais conteúdo sobre:
hudsonprisãosertanejo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.