Justiça considera abusiva greve de ônibus em São Paulo

Os seis juízes da seção de dissídios coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2ª) decretaram nesta terça-feira à tarde que a greve de motoristas e cobradores de ônibus na capital paulista é abusiva e determinaram a voltaimediata dos grevistas ao trabalho. A exceção são as nove empresas descredenciadas pela Prefeitura.O TRT-2ª deu ainda estabilidade de 60 dias para os grevistas (a contar desta terça), mas condicionada ao retorno imediato ao trabalho.Os juízes determinaram também que os grevistas paguem os dias parados por meio de compensação de horas trabalhadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.