Justiça dá habeas-corpus a promotor de show no PR

O desembargador Jesus Sarrão, do Tribunal de Justiça do Paraná, concedeu nesta sexta-feira novo habeas-corpus para o empresário Athayde de Oliveira Neto, de 23 anos, que estava preso desde quarta-feira no Centro de Observação e Triagem de Curitiba.Ele foi o promotor do show Unidos pela Paz, realizado dia 31 de maio no Jockey Club de Curitiba, em que três adolescentes foram mortos depois de um tumulto.O empresário foi indiciado por homicídio doloso. Oliveira Neto tinha prisão temporária decretada até terça-feira, quando seu advogado conseguiu o primeiro habeas-corpus. O empresário, que estava foragido, compareceu para prestar depoimento à Promotoria de Investigação Criminal, mas foi surpreendido com a decretação de sua prisão preventiva.O desembargador alegou que Oliveira Neto é réu primário, tem bons antecedentes, residência fixa, ocupação honesta e não representa risco à ordem pública, ordem econômica ou ao andamento da instrução criminal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.